sábado, 14 de abril de 2012

Luar


Penso nos mistérios da noite,
fico perdido a imaginar,
penso aonde foste,
e se irei te encontrar.

No céu um luar sem fim,
só para me guiar,
pois o que enfim,
a ti quero entregar.

A lua de faz sorrir,
quando você me faz chorar,
pois ela faz me lembrar de ti,
e do teu doce afagar.

Sem ti no céu não à beleza,
sinto e vos digo,
vós sois o meu abrigo,
e lhe digo com certeza.

Vós sois um mistério,
que pretendo desvendar,
pois o que mais quero,
é poder te amar.

Lembro-me de ti toda noite,
á toda hora e lugar,
por mais que não demonstre,
transborda no olhar.

Tudo o que espero,
é poder te olhar,
e dizer que te quero,
pois tu eis o meu Luar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário