quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Promessa de um viajante

Singelo era o homem,
com seu sonho medíocre na bagagem,
veja que as palavras o consomem.

 Pobre viajante do que falas vós?
Acreditas no valor de um juramento?
Então por que estais tão só.

Eu jurei esperar,
aguardo por um determinado alguém,
pode ser que nunca venha a reencontrar,
mas minhas promessas me fazem ir além.

Não sou nada sem um sonho,
tão pouco sem amor,
cada um tem um caminho,
da mesma forma precioso valor.

Prometi respeitar seu tempo,
seja o tempo que for,
para que me vejas como um amigo,
ou quem sabe seu amor.

Sou apenas um viajante,
que carrega uma promessa,
de esperar por aquele alguém.
Pois, quem ama não tem pressa.