quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Saudade


Algo que sinto e não sei descrever,
é tamanha a falta que sinto de você
o que será na verdade,
penso ser saudade.

À distância e o tempo,
simplesmente nos afasta,
mas em um breve momento,
o reencontro já nos basta.

Sinto a falta de uma parte de mim,
estou vivendo por viver,
mas foi assim teve de ser,
é saudade que não tem fim.

Sinto a falta de seu afago,
bem como do seu caminhar,
parece ser meu fardo,
a saudade eu estou a carregar.

Está em meu pensamento,
e em meu sonhar,
jamais entrará no esquecimento,
pois essa saudade está a me marcar.

Por isso está saudade sei que irei matar,
no mesmo instante em que a lua avistar,
pois verei novamente o brilho dela a iluminar,
e simploriamente a se refletir no teu doce olhar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário