quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Saudade


Algo que sinto e não sei descrever,
é tamanha a falta que sinto de você
o que será na verdade,
penso ser saudade.

À distância e o tempo,
simplesmente nos afasta,
mas em um breve momento,
o reencontro já nos basta.

Sinto a falta de uma parte de mim,
estou vivendo por viver,
mas foi assim teve de ser,
é saudade que não tem fim.

Sinto a falta de seu afago,
bem como do seu caminhar,
parece ser meu fardo,
a saudade eu estou a carregar.

Está em meu pensamento,
e em meu sonhar,
jamais entrará no esquecimento,
pois essa saudade está a me marcar.

Por isso está saudade sei que irei matar,
no mesmo instante em que a lua avistar,
pois verei novamente o brilho dela a iluminar,
e simploriamente a se refletir no teu doce olhar.

domingo, 11 de setembro de 2011

Sua traição


Entreguei a ti o mundo,
mas foi tudo em vão,
agora é sofrimento profundo,
é pura solidão.

Tudo por conta da sua traição,
o que fizeste comigo,
não tem explicação,
fui sempre seu abrigo.

Não fui só seu amor,
eu também fui seu amigo,
jamais faria o mesmo contigo,
pois sempre te dei valor.

Traiu nossos sonhos,
escolheu o seu caminho,
abriu mão dos olhares risonhos,
e dos meus carinhos.

Sou mais forte do que pensei,
mas talvez tenha sido eu que errei,
por juntar meus sonhos aos seus eu sei,
que errei quando a você simplesmente me entreguei.

Por hora por baixo vou estar,
mas em breve as coisas vão mudar,
pois sei que vou encontrar,
alguém que verdadeiramente irá me amar.

Talvez seja destino


Talvez seja o destino,
que se mostra presente,
unindo dois mundos,
tão distantes e talvez diferentes.

Era apenas aventura,
bem como algo banal,
mas a mais bela criatura,
só conhecia pelo mundo virtual.

Talvez fosse para ser,
assim tão de repente,
a vida pode acontecer,
em seu modo mais eloqüente.

O que era brincadeira,
tornou-se realidade,
você nessa maneira,
encantou-me de verdade.

A espera tornou-se uma tortura,
não consigo entender direito,
mas o que começou como travessura,
mostrou o seu efeito.

Parece que é amor verdadeiro,
hoje é o meu devaneio,
pois do jeito que me veio,
desse amor sou prisioneiro.

sábado, 10 de setembro de 2011

Te esquecer


Flores deixadas no jardim,
jogadas ao chão,
sem qualquer razão,
um momento ruim.

És relutante em aceitar,
que na vida tudo pode mudar,
a vida é inconstante,
as coisas mudam a todo instante.

As flores ao chão,
elas eram demonstração de sentimento,
destruídas por você neste breve momento,
sem qualquer explicação.

Ao menos uma pequena flor eu salvei,
a mais bela e cheirosa que eu achei,
que a tanto estava a cuidar,
essa delicada flor me faz de ti lembrar.

Por mais estranho que possa ser,
tu és hoje a pessoa que quer me esquecer,
mas sei que ainda irá perceber,
que não faz sentido o que estais a fazer.

E verá que cada amanhecer,
não surgirá com o mesmo brilho para você,
só assim irá realmente reconhecer,
que também não conseguirá me esquecer.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Amor oculto


Subterfúgios de uma vida,
artifícios do amor,
é saudade reprimida,
lembranças do que não se passou.

Este amor está oculto,
o tempo irá revelar,
que não é subproduto,
mas verdadeiramente é fruto do amar.

Talvez não seja a hora,
tão pouco o lugar,
mas sei que não demora,
em breve irei encontrar.

O amor que ora oculto,
está por se mostrar,
pois a cada minuto,
está por se aproximar.

Pois a vida passa lá fora,
enquanto um alguém chora,
vivendo a contar as horas,
só para te encontrar.