quarta-feira, 17 de agosto de 2011

A declaração


Tudo permanece igual,
mas há algo diferente,
não sei se é normal,
como me sinto na sua frente.

Faço o impossível para te encontrar,
mas na sua frente desvias o olhar,
enquanto fico a te admirar,
esperando que o tempo possa parar.

E para sempre esse momento eternizar,
conheço todos os seus planos,
vivenciei os seus desenganos,
e fico a te esperar.

Talvez erroneamente esteja a sonhar,
que o impossível possa se realizar,
que por um instante possa me olhar,
e que compreendas que sempre vou estar.

Sempre na mesma hora,
e no mesmo lugar,
vendo que tu choras,
por quem nunca soube te amar.

Tu és como o sol que se põe brilhar,
e as estrelas ao céu a enfeitar,
tu és a razão minha vida mesmo sem notar,
mesmo que em segredo permanecerei a te amar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário