sexta-feira, 29 de julho de 2011

As marcas


Se as marcas do passado,
repentinamente retornam ao lar,
sem mandar recados,
sem nos avisar.

Cicatrizes na alma e coração,
que às vezes doem sem explicação,
cicatrizes até então fechadas,
há muito as tinham como superadas.

Mas que jamais serão apagadas,
por vezes serão recordadas,
ao longo de nossa jornada,
mas às vezes achamos não sentir mais nada.

Mas se foi real,
e se causou alguma emoção,
é justo e natural,
que se ressurja a recordação.

o tempo um ciclo vicioso,
para alguns é desperdício,
para outro tão precioso,
a saudade é um vicio.

No qual as sensações quer relembrar,
ontem um alguém lhe ajudava a sonhar,
hoje alguém que permaneces a admirar,
espera que amanhã ainda possa encontrar.

Aquele alguém para que possas demonstrar,
o que em seu peito com o tempo continuas a guardar,
um sentimento que necessitas expressar,
na sua singular forma de amar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário