terça-feira, 21 de junho de 2011

O amor


Surge de um simplório recanto,
mostrando todo o seu encanto.

Tão longínquo quanto pode parecer,
de maneira que não dá para entender.

Por deveras inconstante,
em muitos aspectos fascinante.

Cada qual a seu jeito,
diferentes e perfeitos.

Surge sem explicação,
mas que recusa qualquer apresentação.

É algo que não se destrói,
e que tem o poder de transformar.

Pode despertar com um simples oi,
até mesmo sob a luz do luar.

É um sentimento que não se pode explicar,
mas que se revela no brilho de um olhar.

Tem controle sobre o coração,
e sobre as emoções.

E transborda em lágrimas,
quando finalmente toca a alma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário